Grau superlativo dos adjetivos

LetrasNa língua portuguesa, os adjetivos são utilizados para especificar qualidades de pessoas ou coisas quanto às suas caraterísticas. Enquanto adjetivos, estes pode qualificar-se mediante o seu grau, género e número. Esta é uma característica que carateriza a língua portuguesa. Por outro lado, noutras línguas como o inglês, os adjetivos não reúnem, em si sós, caraterísticas morfologias que permitam distingui-los quanto ao seu género ou número. Isto significa que a mesma palavra, sendo um adjetivo, escreve-se da mesma forma quer seja para caracterizar um homem, uma mulher, vários homens ou várias mulheres. O grau superlativo dos adjetivos tem como especial função distinguir algo (pessoa ou objeto) quanto à sua superioridade ou inferioridade, comparando as pessoas ou objetos com um ou mais elementos da mesma da sua categoria.

Um adjetivo inerente a uma pessoa, em que o seu grau é superlativo, tem como objetivo comparar essa pessoa com outra, ou com um grupo de pessoas. Isto também acontece com objetos, em que, quando utilizados numa frase, estes caracterizam o sujeito e vêm acompanhados de características a que chamamos, morfologicamente, de adjetivos.

No que diz respeito ao grau superlativo dos adjetivos, este grau pode ser relativo ou absoluto. O adjetivo no grau superlativo relativo prevê a atribuição de uma qualidade a uma pessoa ou objeto que dirá que esse elemento é mais ou menos em relação a outro elemento do mesmo conjunto. Por exemplo:

O João é menos inteligente que o Paulo” – Adjetivo Superlativo Relativo de Inferioridade.

O João é mais inteligente que o Paulo” – Adjetivo Superlativo Relativo de Superioridade.

Quando um adjetivo se encontra no grau superlativo absoluto, este visa sempre afirmar que a pessoa ou objeto é distinto de todos os outros, pelas suas caraterísticas, pelo fato de ser muito mais ou menos portador das características distintivas. No caso do grau superlativo absoluto analítico, o adjetivo surge normalmente munido de um advérbio de modo que permite categorizar alguém ou uma coisa, de determinada forma:

O João é demasiadamente inteligente” – Adjetivo Superlativo Absoluto Analítico.

Nestes casos poderíamos, sempre, acrescentar a frase “em relação a quê/quem”.

No caso dos adjetivos no grau superlativo absoluto sintético, estes recorrem aos morfemas “íssimo”, “rimo”, “imo”, etc. Alguns exemplos de adjetivos no grau superlativo absoluto sintético, são os seguintes:

O João é inteligentíssimo” – Adjetivo Superlativo Absoluto Sintético.

O João é magérrimo” – Adjetivo Superlativo Absoluto Sintético.

Os adjetivos no grau superlativo absoluto sintético visam, essencialmente, exagerar ou salientar afincadamente uma ou mais características de uma pessoa ou objeto, que o(s) distinga(m) pela abundância de propriedades que o caracterizem dessa forma.

Comentários

Deixe um comentário