Conjunção

Conjunções ─ O que são?

As conjunções são, explicando de uma maneira muito simples, são elementos/vocábulos ligantes que se inserem na frase com o objetivo de ligar e articular os seus elementos, por forma a dar o sentido desejado à frase. São utilizadas conjunções para unir orações ou proposições dentro de uma frase. Atente nas seguintes frases:

Eu vou conversar contigo, quer tu queiras, quer não.”

Conjunção: “quer…quer…”.

Eu vou ao jogo, a fim de não perder a forma física.”

Conjunção: “a fim de”.

Ele e o amigo são muito responsáveis.”

Conjunção: “e”.

As conjunções podem ser avaliadas consoante os seguintes parâmetros:

  • Quantidade de vocábulos que incorpora: simples ou compostas;

  • Função que exercem:

    • Coordenativas: copulativas, disjuntivas, adversativas e conclusivas;

    • Subordinativas: condicionais, causais, temporais, concessivas, consecutivas, finais, comparativas e integrantes.

A avaliação mais simples das conjunções é quanto à quantidade de vocábulos que constituem a conjunção. Assim, se a conjunção for apenas um vocábulo é denominada simples: mas, como, apenas, nem, etc. Se for constituída por mais do que um vocábulo é denominada composta: como se, a fim de que, tanto que, de maneira que, etc.

Outro parâmetro que caracteriza as conjunções prendem-se à sua função na frase. Começando pelas coordenativas, estas ligam palavras que desempenham, sintaticamente, a mesma função. Desta forma, serão encontradas conjunções, por exemplo, entre os sujeitos de duas orações ou entre os complementos de duas orações. Uma boa forma de identificar este tipo de conjunção é verificar se, uma vez retirada da frase, ambas as orações ficam a fazer sentido isoladamente. Se isso acontecer, então estamos perante uma conjunção coordenativa. As subcategorias destas conjunções são:

  • Copulativas, que servem apenas para ligar palavras e orações: e, nem, não só…mas também;

  • Disjuntivas, que exprimem exclusão ou alternativa: ou, quer… quer, ora… ora, seja… seja, quando… quando, já… já;

  • Adversativas, que indicam oposição ou restrição se sentido nas expressões: mas, porém, todavia, contudo;

  • Conclusivas, que exprimem uma conclusão tirada da oração anterior: logo, portanto, pois, por conseguinte.

As conjunções subordinativas, tal como o próprio nome indica, subordina o sentido de uma palavra ou oração, à outra que compõe a mesma frase. As subcategorias deste tipo de conjunção são as seguintes:

  • Condicionais, que indicam uma condição: se, contando que, a não ser que, no caso que, a menos que, sem que, salso se, dado que, desde que;

  • Causais, que indicam uma causa, uma razão ou um motivo: que, porque, como, portanto, visto que, pois que, visto como, por isso que;

  • Temporais, que invocam circunstâncias de tempo: quando, antes que, desde que, logo que, enquanto, até que, primeiro que, enquanto que, sempre que, depois que, sem que, tanto que, mal que;

  • Concessivas, exprimindo uma razão: embora, ainda que, se bem que, apesar de que, mesmo que;

  • Consecutivas, que exprimem uma consequência: que, a fim como, bem como, conforme, segundo, consoante;

  • Finais, que indicam a finalidade de uma acção que se realiza ou deixa de realizar-se: que, a fim de que, porque, para que;

  • Comparativas, estabelecendo comparação: como, assim como, bem como, conforme, segundo, consoante;

  • Integrantes, que começam orações e integram o sentido da oração anterior: como, que, se.

conjuncoes

Comentários

Deixe um comentário