Acessório ou Assessório? Qual usar?

[ad_1]
As duas palavras existem. Logo, o contexto, ou seja, o que você quer dizer, é que definirá qual você usará.

Vamos aos significados:

Acessório:

  1. uma parte, objeto ou coisa subordinada ou suplementar que se junta a outra principalmente por conveniência, atratividade, segurança etc
  2. um artigo ou conjunto de artigos de vestuário como luvas, brincos, xale etc que se usa para complementar o traje básico
  3. termo não fundamental da oração que precisa o significado de outros termos

Assessório:

  1. o mesmo que assessorial (relativo ou pertencente a assessores)

Então, o brinco ou o xale que você usa são acessórios. Os componentes extras do veículo são acessórios. Na realidade, embora a palavra assessório exista, dificilmente você irá usá-la um dia.
[ad_2]

portfólio ou porta-fólio

Portfólio, Portifólio ou Porta-fólio?

[ad_1]

portfólio ou porta-fólio

Portfólio ─ palavra de origem inglesa.

Como fica essa palavra na língua portuguesa? Que tal portifólio? E se usarmos porta-fólio?

O VOLP (Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa) sugere o uso das grafias portfólio e porta-fólio.

Por ser a mais usada e conhecida, talvez seja melhor usar a grafia portfólio. Porém, se encontrarmos por aí a grafia porta-fólio, podemos dizer que está correta, de acordo com o VOLP.

[ad_2]

contudo com tudo

Contudo x com tudo? Qual usar?

Contudo x com tudo? Qual usar?

Bem, pode acontecer de você escrever “com tudo”, contudo pode estar errado.

Vamos às diferenças:

CONTUDO

Conjunção adversativa. Pode ser substituída por “mas”, “porém” “todavia”.

Exemplo: Estava muito cansado, contudo permaneceu no escritório até terminar o relatório.

COM TUDO

Expressão formada por preposição + pronome indefinido. Pode variar para “com todo(a)” “com todos(as)”.

Exemplo: Mesmo com tudo isso acontecendo, meus planos não mudaram.

Dúvidas, escreva um comentário.

contudo com tudo

O Advérbio “Meio” ─ Meio ou meia?

[ad_1]

Quem já não ouviu dizer que ele estava meio cansado e ela estava meia cansada? Bem, hoje vamos aprender (ou lembrar) que quando o termo “meio” funciona como advérbio de intensidade, ele nunca varia. Portanto, assim como o homem está meio casando, a mulher também está meio cansada (e não meia cansada).

Alguns exemplos:

Minha mãe estava meio cansada hoje.

As professoras estavam meio nervosas.

Por que aquela criança está meio manhosa hoje?

Os atletas estavam meio eufóricos com o início da partida.

Arthur e Ana são meio parecidos fisicamente.

Note, porém, que o termo “meio” só não vai variar quando for advérbio. Quando funcionar como substantivo ou numeral, a concordância deverá acontecer. Veja alguns exemplos:

  • Os meios de transporte do brasileiro são o ônibus e o metrô. (substantivo)
  • Os meios-fios precisam ser pintados. (substantivo)
  • Achamos os meios adequados para resolver o problema. (substantivo)
  • Comprei duas meias de algodão. (substantivo)
  • O meia daquele time joga muito bem. (substantivo)
  • Meu amigo bebeu meia garrafa de vinho. (numeral)
  • Vou comer meia laranja. (numeral)
  • Resolvi beber meia cerveja durante o jantar. (numeral)

[ad_2]

 

nada haver e nada a ver

“Nada a ver” e “nada haver”. Quando usar?

[ad_1]nada haver e nada a ver

 

Hoje o assunto é nada haver. Sabia que, em muitas vezes em que se escreve nada haver, o correto seria nada a ver. Pois bem, “nada a ver” e “nada haver” ─ quando usar?

Nada a ver

Quando falamos de relação, ou melhor, algo sem relação, o correto é “nada a ver”, expressão originada em “tem nada que ver”.

Exemplos:

Eu não tenho nada a ver com isso.

Essa roupa tem nada a ver comigo.

Nada haver

Sim,  acontece “nada haver”.  Porém, apenas como consequência do advérbio e do verbo um após o outro, e não como uma expressão de significado próprio.

Exemplos:

Por nada haver para fazer, resolvi cochilar.

Fiquei decepcionado por ele nada haver dito sobre a festa.

“Haver” é também usado como indicativo de que há algo a receber ou acertar.

Antônio tem um bolo a haver na padaria. (A padaria deve um bolo a Antônio)

Antônio não tem mais nada a haver. (Não se deve mais algo a Antônio)

Dúvidas? Escreva um comentário!
[ad_2]

afim ou a fim

Uso de “a fim” e “afim”.

[ad_1]

afim ou a fim

Você está a fim de saber mais sobre o uso de AFIM e A FIM?

Primeiro, saiba que as duas formas existem na Língua Portuguesa. No entanto, possuem significados e usos diferentes. Veja:

AFIM

É utilizado para sinalizar afinidade, semelhança.

Exemplo: Temos pensamentos afins.

A FIM

Locução prepositiva que indica propósito, finalidade. Para verificar se o uso está correto, troque “a fim” por “a propósito de”. Se o sentido for mantido, está correto.

Exemplo: O aluno estudou o dia todo a fim de ir bem no exame.

[ad_2]

Dúvidas? Escreva um comentário!

descente ou decente

Descente x decente. Qual e quando usar?

[ad_1]

descente ou decente

Decente ou descente?

Você é uma pessoa decente ou descente?

Em primeiro lugar, as duas palavras existem na nossa língua portuguesa. Vamos aos significados de decente e descente.

DECENTE:

1. Honrado, honesto.
2. Digno, adequado.
3. Que tem bons modos

Satisfatório, adequado, conveniente: Vida sem luxo, mas decente.
Asseado, limpo: A casa está decente para receber visitas.

DESCENTE:

adj. || que desce. s. f. || descida; vazante; a corrente, o longo do rio ou regato.

Que se dirige para baixo, cadente.

Portanto, você deve ser uma pessoa decente (sem s).

[ad_2]

a, há e à

Há, A ou À? Quando utilizar cada um deles?

[ad_1]

a, há e à

Há, A ou À?

O “há” é utilizado nas seguintes situações:

  • Em substituição a faz. Exemplo: uma semana que não chove.
  • Com o sentido de existir. Exemplo: muita gente aqui.

A

O “a” é utilizado como artigo ou preposição. Veja alguns exemplos:

  • Artigo: A menina saiu.
  • Preposição: Há muito tempo que não a vejo. (Note também o uso do “há”).

À

O “à”, conhecido como “a craseado”, é a junção da preposição “a” mais o artigo “a”. A + a = à.

Para saber mais sobre o uso correto de crase, veja essa pergunta e a resposta.

[ad_2]